A Pirâmide Alimentar

Afinal de contas, o que é esta tal de pirâmide alimentar, e por que eu fico sempre comentando e insisto para que todos conheçam e façam uso dela?

Quando nos alimentamos e escolhemos os alimentos que colocamos em nossa boca e de nossa família, levamos em conta os gostos e desejos, o nosso orçamento doméstico, o número de pessoas que irão desfrutar a refeição, se é uma refeição diária ou se estamos comemorando alguma coisa, mas pouca atenção damos aos nutrientes que estamos colocando em nosso prato, e essa deveria ser a escolha principal, por que a alimentação é fundamental para a manutenção da nossa saúde.

É através dos alimentos que conseguimos a energia para trabalhar, o cálcio que manterá nossos ossos fortes, as vitaminas para manter nosso sistema imunológico forte para combater doenças e nosso bom humor para levar uma vida feliz, só citando alguns exemplos.

A Pirâmide Alimentar é uma representação gráfica de uma dieta balanceada. Foi desenvolvida como uma orientação fácil para você escolher o seu cardápio de uma maneira equilibrada e saudável. Mostra de forma clara e objetiva como alcançar as necessidades de calorias e nutrientes utilizando seus alimentos habituais e preferidos, tornando-a assim, prática e flexível.

Imagine um triângulo dividido em fatias horizontais iguais, na primeira fatia estariam os alimentos mais necessários e que devem ser consumidos em maior quantidade, a medida que as fatias vão subindo vai diminuindo a necessidade e a quantidade de consumo, até chegar no ápice da pirâmide, que é a parte menor, e que conteria o que deveríamos consumir em menor quantidade ou ocasionalmente.

Todos os alimentos contidos em todas as fatias da pirâmide alimentar são importantes, o que muda é a quantidade a ser ingerida.

A base da pirâmide mostra atividades físicas como componente fundamental para uma vida saudável e a água como principal fonte de hidratação.  Pratique atividade física regularmente e hidrate-se para manter um peso saudável.





A Pirâmide Alimentar, segundo a Universidade de Brasília - Departamento de Nutrição,  é representada por oito grupos de alimentos:
  • Grupo 1: alimentos ricos em carboidratos que fornecem a maior parte das energias de que precisamos, são os cereais: pães,as massas, arroz, raízes e tubérculos. Devemos incluí-los em todas as refeições e dar preferência aos cereais integrais.  
  • Grupo 2: as hortaliças e as verduras são ricas em vitaminas e sais minerais, e ajudam o corpo a funcionar de forma adequada e a manter a saúde. Também contém fibras e água indispensáveis ao bom funcionamento do nosso intestino. 
  • Grupo 3: as frutas e os sucos de frutas naturais, também como as hortaliças e verduras, são ricos em vitaminas, sais minerais, fibras e água. 
  • Grupo 4: o leite, os derivados de leite, queijos, bebidas lácteas etc, que representam a principal fonte de cálcio, um mineral importante para a saúde dos ossos, dentes e músculos. 
  • Grupo 5: as carnes vermelhas, peixes, aves e ovos são alimentos ricos em proteínas. As proteínas são necessárias na construção, reparação e renovação dos tecidos do nosso corpo, como a nossa pele, unhas, cabelos. Também ajudam na produção de anticorpos que irão combater vírus e bactérias, protegendo assim nosso organismo de doenças. 
  • Grupo 6: as leguminosas: feijão, ervilha, lentilha, grão de bico, soja (alimentos que nascem em vagens), e as oleaginosas: amêndoas, nozes, avelãs, macadâmia e castanhas (de caju e do Pará). Fornecem proteínas, vitaminas e sais minerais. 
  • Grupo 7: os óleos em geral e as gorduras (margarina, manteiga), ricos em calorias e colesterol. Os óleos e as gorduras, muitas vezes são considerados por nós como os “bandidos” da nossa alimentação – só engordam e fazem mal ao coração, mas nos fornecem energia, contribuem para a manutenção das células, também ajudam no transporte de vitaminas. Devemos fazer escolhas inteligentes, usar óleos vegetais (de oliva, canola, soja etc.) que contém gorduras poliinsaturadas que são ricas em Ômega 3 e 6 e ajudam à aumentar as taxas do "colesterol bom", o HDL, e manter baixas as taxas do colesterol ruim, o LDL. 
  • Grupo 8: açúcares, balas, chocolates, salgadinhos, bolos recheados, sorvetes, e outros açúcares adicionados aos alimentos, etc. O açúcares são fonte de energia, mas não são essenciais a nossa vida, pois podemos conseguir um açúcar de melhor qualidade nos carboidratos (frutas, arroz, batata, cereais integrais, entre outros). Esse açúcar branco que compramos aos quilos está relacionado com a obesidade e o aparecimento de cáries. 
 A Pirâmide Alimentar possui os três princípios básicos de toda alimentação saudável:

Variedade: não existe um único alimento que forneça todos os nutrientes necessários a nossa saúde. Uma dieta variada inclui alimentos diferentes nos oito grupos da Pirâmide.
Equilíbrio: uma dieta equilibrada ajusta as porções (quantidade) de acordo com sua idade, sexo, tipo de atividade do dia-a-dia, provendo as calorias e nutrientes necessários a manutenção da sua saúde.
Moderação: selecionar com moderação os alimentos ajuda a controlar as calorias e quantidades de gordura, sal e açúcares, permitindo uma maior flexibilidade e variedade de sabores nas nossas.

Embora a pirâmide alimentar não seja uma ciência exata, é um bom começo para criar uma dieta saudável e balanceada, e antes de começar a fazer mudanças drásticas em sua alimentação é sempre bom consultar um nutricionista.




Nenhum comentário:

Postar um comentário